quinta-feira, 24 de julho de 2014

Dragonriders of Pern - Ficção científica com cara de fantasia medieval

Eu fiquei conhecendo essa série literária a anos atrás, 2005 se não me engano, quando um amigo da faculdade começou a ler e ficou completamente viciado. Lembro ele lia no pc, e quando ia para a faculdade, levava algumas páginas impressas para continuar a leitura (pois é gente: comprar na Amazon era difícil e ler no e-Reader/tablet só vieram depois). Claro que fiquei curioso mas ao mesmo tempo não quis começar mais uma série literária, até mesmo por serem muitos livros. Posteriormente esse mesmo amigo comprou os livros, tanto os que ele já tinha lido como os que faltavam, e ao 'vê-los pessoalmente' fiquei ainda mais interessado. Mas só agora em 2014 é que voltei novamente minha atenção para esta (ótima) série, tomei vergonha na cara, peguei o primeiro emprestado, e comecei a ler.





A Série


Pern é uma série literária publicada a partir de 1967 e escrita por Anne McCaffrey. Já conta com inúmeros livros, alguns escritos pela autora em conjunto com seu filho, Todd McCaffrey, e outros apenas por ele, após a morte da autora em 2011. A série começou com alguns contos que depois foram transformados no primeiro livro, Dragonflight, e que fizeram a autora ser a primeira mulher a ganhar um Hugo Awards e um Nebula Awards. Além disso o seu terceiro livro, The White Dragon, foi um dos primeiros livros de ficção científica a aparecer no The New York Times Bestseller List. Os livros são divididos em duas trilogias principais e o resto dos livros são individuais. Veja a lista completa aqui.


Pern - O mundo dos dragões


O primeiro livro apresenta uma introdução que leva o leitor a se situar no mundo de Pern: um planeta colonizado por humanos e que segue uma vida agrária e com pouco uso de tecnologia, muito similar a ambientação medieval mostrada em livros de fantasia. Porém, estes humanos que chegaram muito anos atrás tiveram uma infeliz surpresa ao descobrirem que um planeta vermelho com órbita errante era uma grande ameaça ao cultivo e a própria vida em Pern. A cada vez que o planeta se aproximava, uma forma de vida chamada por eles de Threads começava a cair do céu em intervalos cada vez menores, devorando toda a matéria orgânica que tocava. Estes esporos acinzentados causaram muita destruição no planeta, e a humanidade encontrou uma saída ao modificar geneticamente os lagartos-de-fogo existentes no planeta, criando a raça dos dragões. Juntos, dragões e humanos destruíram os Threads antes que chegassem a superfície e fossem para baixo do solo e pudessem procriar, criando locais seguros para a humanidade em Pern.

A humanidade pôde então encontrar o equilíbrio e começar a crescer e prosperar, até se expandir por todo o continente norte do planeta. Mas o início de Dragonfligh (o primeiro livro da série) se dá 400 anos após o último ataque dos Threads, um intervalo excepcionalmente longo, que fez com que a população começasse a duvidar da existência o perigo, e achar que tudo não passa de um mito. Gradualmente, a população deixa de prestar o seu apoio aos Weyrs (onde os dragões são criados e treinados), enfraquecendo todo o esquema de proteção do planeta. Após todos estes anos apenas um Weyr ainda resta, e está em condições precárias: os outros cinco desapareceram misteriosamente ao mesmo tempo durante este intervalo.

Os dragões possuem habilidades telepáticas e formam uma ligação vitalícia com um humano em particular em um processo chamado Impression. A tradição que se estabeleceu é de selecionar jovens humanos com grandes dotes empáticos e telepáticos e levá-los ao local de nascimento dos dragões como candidatos a ligação com os filhotes. Os dragões possuem diversas cores relacionadas ao seu tamanho: machos azuis, fêmeas verdes, machos marrons, machos bronze e as rainhas douradas. Os de cor bronze, sendo os maiores machos, são por tradição os únicos que podem competir para ganhar a rainha no vôos de acasalamento. As fêmeas verdes não podem reproduzir, tanto por que geram filhotes muito pequenos e fracos, como por que o próprio consumo da pedra-de-fogo, responsável pela emissão do gás que gera o fogo dos dragões, inibe a reprodução nas fêmeas. As Rainhas Douradas não são apenas os maiores dragões, mas também possuem o poder de controlar as comunidades de dragões. Vale também mencionar que além da telepatia entre o dragão e seu 'cavaleiro', todos os dragões podem se comunicar telepaticamente entre si.

Por fim, os dragões podem se teletransportar, indo de um lugar ao outro através do vazio que os 'cavaleiros' chamam de between, além de poder usar esta capacidade para se esquivar dos Threads e continuar a luta. Já o fogo é gerado quando os dragões ingerem a chamada pedra-de-fogo (firestone), que reage com o ácido presente no estômago secundário do dragão e gera um gás que pega fogo ao entrar em contato com o ar.


Saiba Mais


- Consulte a Pern Wikia
- Consulte as páginas de Dragonriders of Pern na Wikipédia
- Veja outras séries literárias da mesma autora - Anne McCaffrey
- Compre a edição com a primeira trilogia completa na Amazon

20 comentários:

  1. Oie Thiago =)

    Nossa, estou apaixonada por essas capas *-* Que lindas!!!
    Confesso que não conhecia a série, mas fiquei bastante curiosa, já que gosto de história com dragões.

    Vou procurar conhecer mais sobre a autora e suas obras.

    Dica anotada! Obrigada ;)

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa série é muito legal. Quero qualquer hora postar a resenha do primeiro livro *-*
      Pior que estou com bastante coisa pra ler, e mesmo assim estou louco de vontade de ler os outros dois que faltam dessa primeira trilogia

      Beijos =***

      Excluir
  2. Oi Thiago, tudo bom?
    Bom estou apaixonado pela série, nunca havia visto algo com uma premissa assim. Vou procurar saber e conhecer mais.
    Boa dica!

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu espero poder postar logo a resenha do primeiro livro, pra comentar melhor o plot desse começo da trilogia. Eu ao menos gostei MUITO desse primeiro livro, e pretendo ler ao menos a primeira trilogia completa!

      Excluir
  3. Olá tudo bem? Adorei conhecer seu blog Thiago! Não conhecia a série mas fiquei curiosa!

    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também curti o seu.
      Essa série é bem legal, quero qualquer dia desses conseguir postar a resenha do primeiro livro, comentando mais sobre o plot em si.

      Excluir
  4. Oii,

    Eu não conhecia a série, me apaixonei pela capa hahaha.
    Tadinho desse seu amigo... Nunca consegui ler pelo PC :( mas já imprimir algumas paginas pra ler.
    Ainda tenho um certo receio com e-reader, mas preciso perder isso porque logo não terei espaço para livros hahaha.

    Vou deixar pra uma listinha pra proximas leituras porque agora eu tô com bastante livro. Mas gostei da dica :D

    Beijinhos,
    entrechocolatesemusicas.blogspot.com.br
    EC&M

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, se quiser impresso, na Amazon tem esse que ele agora me emprestou, com a primeira trilogia completa. 800 páginas!

      Eu também estou com bastante coisa, sei como se sente, haha.
      Mas coloque sim na lista, e se prepare, pois é bem capaz que você vicie.

      Beijinhos,
      Thiago

      Excluir
  5. Olá!

    Eu sou o tal amigo que convenceu o Thiago a ler a série. Foram quase dez anos desde que conheci a série e ele finalmente criou vergonha na cara e começou a ler! :D

    Só pra ter uma noção de como a série é fantástica: antes de ler Dragonflight, eu não dava a mínima para dragões. Depois de ler, eu passei a ter metade de um armário cheia de livros com histórias sobre eles, sendo que aproximadamente metade é da série da McCaffrey, e miniaturas diversas decoram meu quarto.

    Vale muito a pena mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VOCÊ me ferrou!!!
      Agora to loco de vontade de ler tudo =/

      Excluir
  6. Oi, Thiago!
    Não conhecia essa série...
    Mas, pela sua resenha parece ser bem legal!
    Geralmente gosto de todos os livros que tem dragões mesmo...rsrs
    Até mais!
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então joga ele na lista de leitura que é muito boa, haha.

      atéé

      Excluir
  7. Bom dia Thiago,

    Não conhecia esse livro e nem o autor, mas gostei do que vi aqui e sua resenha me deixou curioso, gosto do estilo.....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se resolver ler, depois diga o que achou!

      Abraços

      Excluir
  8. Thiago, não conhecia esses livros mas já de cara gostei do que li aqui (é o tipo de leitura que certamente me atrai). Valeu a dica :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita pra treinar o inglês e lê ele então.
      A ambientação é muito legal, assim como as ideias. É uma série que foge um pouco do lugar-comum de livros com dragões. :)

      Excluir
  9. Eu confesso que não costumo ler muito esse tipo de livro, mas achei a ideia da série genial e fiquei curiosa. Gostei mesmo!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu achei muito legal a sacada de fazer ficção científica pra usar os elementos de fantasia.
      E tanto a história como a escrita também são muito boas.

      Excluir
  10. Muito bom, Thiago. Ainda não tive oportunidade de ler os livros, mas realmente devem ser ótimos.
    A Warner Bros. comprou os direitos de adaptação ao cinema, então, pela quantidade de títulos, teremos um novo universo fantástico nas telonas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que dessa vez o projeto dê realmente certo e possamos curtir Dragonriders nas telas. Ao menos o primeiro livro, Dragonflight, eu adorei!!

      Abraços

      Excluir